Cada dia um pouquinho- plantios, luminárias e a oficina…

Chegou a primavera!  seguimos nosso cotidiano em Yvy Porã, fazendo um poquinho a cada dia, sem pressa, desfrutando o estar lá, olhar para fora e pensar no que fazer…

Como estamos novamente com a lua crescente, novamente momento de plantar nosso mix de fava, milho e feijão na pequena zona 3.  Como a palhada colocada há 1 mês já estava bem acomodada, foi abrir o caminho, preparar o solo,  misturando esterco de vaca curtido  com o solo e plantar, num espaçamento de 30cm.  Também olhamos o que houve de perda e falha na plantação anterior e voltamos a colocar sementes.


Como o milho faz sua polinização cruzada, é necessário semear uma massa crítica que permita que isto aconteça. Assim, plantamos 3 sementes de milho em cada uma das 15 covas, em duas fileiras.  Ou seja, são 120 pés de milho. Imagine que se cada um der um espiga, só nestas duas fileiras teremos 120 espigas de milho. Incrível, não é? Assim, a gente começa a perceber que ter parte do seu alimento plantado no seu quintal não é nenhum mistério! Na foto abaixo as plantinhas já com 1 mês ao lado da nova plantação.

Enquanto  Suzana fazia esta plantação, e quando a chuva deixava, Jorge também  colocou a tela de pinteiro ao redor da oficina.

Esta tela, que ajuda a segurar e dar mais estrutura ao reboco da parte externa, é uma tela de plástico, comprada na agropecuária.  Ela é grampeada por toda a parede com o grampeador de pressão, e a cada tanto colocamos um grampo de arame, maior, para fixar bem, como mostra a foto abaixo.

A tela “embalou” a oficina, inclusive os pilares de madeira. Por cima dela, irá o reboco, usando o mesmo traço que usamos nas paredes de cordwood, com terra, cal, serragem molhada e 8% de cimento. Como estas paredes recebem chuva, o cimento, em uma quantidade mínima, se comparada a qualquer reboco, dá a condição de impermeabilidade.

E assim começa a primavera! Seguimos vivendo a Casa da Montanha no seu ritmo, nos ciclos, e com tempos mais distendidos.

Anúncios

7 comentários sobre “Cada dia um pouquinho- plantios, luminárias e a oficina…

  1. Muito bom, praticamente um curso a distância, risos 🙂
    vou aproveitar a fase da lua, e neste sábado vou plantar aimpim e um pouco de milho.
    bom trabalho. Obrigado. t+

      • Muito bacana o site de vocês! Há muito que eu o acompanho… Estou sentindo que está faltando uma coisa muito legal por aqui:

        Meliponicultura!

        É a criação racional de abelhas nativas sem ferrão.

        As abelhas nativas além de fornecer o melhor mel que há, contribuem para a polinização da maioria das plantas nativas. Diferente das exóticas (européias e africanas) elas não tem ferrão e podem ser criadas em nossos alpendres e varandas e até por crianças! Os benefícios são incontáveis!

        Tenho certeza que este será um passo sem volta para vocês! Se quiserem mais informações recomendo o grupo do Yahoo Abena (br.groups.yahoo.com/group/Abena/), são mais de 1.500 meliponicultores de todo Brasil que trocam informações sobre esses divinos seres alados!

      • Oi, Sérgio
        Este tema que você traz é muito legal!
        Estes bichinhos estão sempre fazendo o trabalho “invisível” e permitindo a vida continuar e se expandindo; e sem dúvida bem mais legal que os parentes agressivos.
        Sabemos que é fácil e gostosa a sua criação… Mas, por sorte, elas estão e se reproduzem naturalmente em Yvy Porã; não precisam de nós para existir. Já tivemos colméias em cano de luz, em bambus deixados em área protegida, ouvimos e vemos os bichinhos por toda parte…
        O que estas simpáticas abelhinhas sim precisam é que nós não as destruamos fazendo manejos, do ambiente, que sejam prejudiciais à vida.
        Assim cuidamos de não usar venenos nem fazer atos de agressão, na flora, que possam destruir seus habitats naturais.
        Nossa maior contribuição ao ecossistema é: se não sabe o que fazer fique quieto, a natureza age livremente e, se precisa, da um toque para nos alertar respeito dos nossos movimentos.
        Um grande abraço e continue difundindo este conhecimento.
        Jorge

  2. Ola. Sou apaixonada pela casa de vcs. Principalmente pelas paredes de cord wood e garrafas. Quando vai ter e quanto sera ocurso de permacultura? Teresinha Araujo

    • Olá, Teresinha! Obrigada pelas palavras carinhosas! O próximo curso de Permacultura será agora na semana santa. Mais informações na nossa agenda de cursos.
      Um abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s