Revitalização de um espaço perdido: Garagem – parte 3

A parte final da nossa revitalização do espaço com a construção da garagem, foi a colocação das telhas. A impressão é de que a parte difícil já havia passado, mas foi somente quando colocamos as telhas, e a carga aumentou, que os problemas maiores apareceram.

Ou seja, no processo da colocação das telhas aumenta a carga que deve suportar a estrutura. E não é só o peso dos materiais, também se deve considerar o aumento de peso da água absorvida nas telhas nos dias de chuva, esforços com vento, etc. Para isto se calcula na estrutura um “a mais” de esforços como “sobrecarga”.
Assim, no momento de colocar as telhas foram feitos reforços, nos extremos de algumas peças de bambu que tinham paredes muito finas (menores de 3 cm.). Foram encaixadas peças de madeira, duas ou quatro em forma de cunha e em todo o comprimento do entre nó, transformando o oco da peça de bambu  em um maciço. Também foi colocada uma abraçadeira para evitar o estouro. Agora esses extremos suportam sem problema a compressão a que são submetidos.

12-dReforçoTarugo

Leia mais »

Anúncios

Revitalização de um espaço: garagem – parte dois

Depois de sete dias  de espera para a secagem do concreto, seguimos nossa obra!Começamos o armado da estrutura propriamente dita, este era o dia tão esperado, pois a partir daí começamos a ver  nossa obra tomando altura e se fazendo realidade com as linhas que as peças de bambu mostram.

7-InicioElevacao

A primeira tesoura montada foi a do fundo, já que esta era mais segura por ter um pilar no meio que vinha até o chão.

Leia mais »

Revitalização de um espaço: nossa garagem.

Há um espaço que por algum tempo ficou na gaveta. O local da antiga geodésica ficou quase como terra de ninguém, batia uma saudade e uma tristeza olhar para esse espaço. Então,  com a participação dos estagiários bicicleteiros  e tendo em vista o interesse que eles demonstraram em construir com bambu, decidimos concretizar uma velha ilusão que era ter uma garagem construída com estrutura de bambu. Assim, a meados de dezembro, começamos a adequação do espaço em vista à construção da garagem.

1-Adequacao

O projeto visava duas coisas, primeiro a construção da garagem com o belo sistema construtivo em bambu e segundo aprender a lidar com o nosso bambu gigante Dendrochalamus pubescens.

2-DendrochalamusLeia mais »

Mais uma tarefa de inverno: manejo dos bambus!

Quando se vive no campo, os ciclos se fazem presentes, seja pelas sensações de frio e calor de cada estação do ano, seja pelas tarefas que cada época traz! Nos meses de calor a grama cresce rapidamente, as plantas explodem em vida, ou seja, época em que as roçadas nos demandam tempo… No inverno as gramíneas quase não crescem, ai é hora dos manejos, das podas e da colheita de bambu.

DSCN0166

Nossa postagem de 2012 sobre o manejo dos bambus explicamos vários aspectos relevantes deste trabalho. Neste ano, acabamos fazendo uma pequena colheita dos bambus, na última minguante possível, quase entrando em setembro, para isto tivemos a visita e parceria dos permacultores Tânea e Vitor, amigos de longa data.

Leia mais »

A oficina se arrumando

Na semana passada decidimos ocupar a Oficina, e agora seguimos com as arrumações. Há anos recebemos de presente da Escola Autonomia uns móveis velhos, usados nas salas do infantil. Estes móveis, chamados de “buraqueiras”, eram usados para guardar mochilas dos pequenos. Dizem que garagem de casa de permacultores é sempre entulhada, de tanto que juntamos coisas para usar “algum dia”. Estes móveis foram guardados pelo menos 3 anos, pensando na oficina, e finalmente chegou o dia deles irem para sua “casa nova”.

IMG_6377

Como o móvel tinha apenas 70cm de altura, decidimos fazer um estrado, para que ele ficasse a 95cm de altura, o que torna mais cômodo o trabalho na bancada. Outra função do estrado é poder varrer na parte de baixo, limpando e prevenindo de umidade.

IMG_6394

Usamos as madeiras que sobraram , três pés de 15c de altura e duas longas vigas de 10cm fizeram a base para o móvel, transformando a buraqueira em uma bela bancada!

Leia mais »

Fechando e ocupando a Oficina

Nossos projetos e planos sempre tem etapas significativas, como início de algo, ou quando um espaço se torna “ocupável”. Isto, em geral, é sempre antes dele estar “pronto” ou terminado. Na oficina, novamente aconteceu o mesmo, a ocupação veio antes do término da obra. Como estamos com planos de estar cada vez mais em Yvy, precisamos de alguns espaços da casa, usados como depósito de materiais da oficina. O cinto de trabalho  do mestre de obras pendurado numa das colunas é o símbolo do “cheguei”!

IMG_6341

Leia mais »

Janelas

Em primeiro lugar queremos nos desculpar com os leitores do blog pela longa ausência. Foram alguns pequenos problemas de saúde, já superados,  seguidos por compromissos familiares, assim, ficamos um pouco ausentes de Yvy Porã, e das postagens.  Agora voltamos à rotina mais normal, prometendo muitas mudanças para 2013, estando mais tempo na casa da montanha e com mais outros projetos que virão.

Na nossa volta à rotina retomamos, juntamente com os parceiros Zeca e Edla , alguns cuidados com a Casa Mãe. Zeca é habilidoso com as madeiras, e tomou em suas mãos a restauração das janelas trabalhadas da casa. É um trabalho delicado, que exige paciência, tirar camadas de tintas antigas, refazer algumas travessas de madeira, lixar, para depois pintar na cor escolhida e , finalmente, colocar os vidros que faltam. Na foto abaixo as janelas em 3 etapas, a cinza, antes de qualquer tratamento, a lixada, em madeira, e a azul, já arrumada, pronta para receber os vidros.

Leia mais »

Fazendo o piso da oficina

Um ano depois de iniciada, a oficina vai ficando pronta.  Para podermos começar a usar o espaço, decidimos terminar a parte interna, a fim de levarmos as ferramentas e podermos trabalhar lá. Assim, o desafio da semana foi terminar o piso interno. Para isto havíamos levantado o piso até o nível desejado com os restos da cobertura da geodésica. Este nivelamento já havia ocorrido há vários meses. Por ali andamos , pisamos, e compactamos bem o terreno. Agora, para fazer o piso, colocamos uma camada de brita de uns 10cm pelo menos. A brita não permite que nada de água suba pelo piso.

Leia mais »

Cada dia um pouquinho- plantios, luminárias e a oficina…

Chegou a primavera!  seguimos nosso cotidiano em Yvy Porã, fazendo um poquinho a cada dia, sem pressa, desfrutando o estar lá, olhar para fora e pensar no que fazer…

Como estamos novamente com a lua crescente, novamente momento de plantar nosso mix de fava, milho e feijão na pequena zona 3.  Como a palhada colocada há 1 mês já estava bem acomodada, foi abrir o caminho, preparar o solo,  misturando esterco de vaca curtido  com o solo e plantar, num espaçamento de 30cm.  Também olhamos o que houve de perda e falha na plantação anterior e voltamos a colocar sementes.


Como o milho faz sua polinização cruzada, é necessário semear uma massa crítica que permita que isto aconteça. Assim, plantamos 3 sementes de milho em cada uma das 15 covas, em duas fileiras.  Ou seja, são 120 pés de milho. Imagine que se cada um der um espiga, só nestas duas fileiras teremos 120 espigas de milho. Incrível, não é? Assim, a gente começa a perceber que ter parte do seu alimento plantado no seu quintal não é nenhum mistério! Na foto abaixo as plantinhas já com 1 mês ao lado da nova plantação.

Leia mais »

Zona 1 e 2 – seguindo com a oficina e manutenção dos caminhos ao redor dos canteiros.

A nossa rotina em Yvy é feita de calma e tranquilidade. Em geral conversamos sobre as prioridades, e seguimos. Ou seja, a prioridade irá receber nossa atenção, o que não quer dizer que outros trabalhos não apareçam, e nos dediquemos à eles também.
Neste momento a prioridade é terminar a oficina, assim seguimos, dando um acabamento melhor no reboco interno, fazendo a instalação elétrica de chegada e colocando as estantes de madeira para dar mais rigidez às paredes. Jorge fez o projeto das estantes de madeira, que depois de instaladas receberam o tratamento com óleo de linhaça diluído com querosene. Com esta mesma mistura tratou todas as madeiras da estrutura interna. Assim, a oficina vai seguindo e ficando a cada semana mais linda.

Leia mais »