1 comentário

Manutenção da Horta

A maioria das pessoas não pensa em como a comida chega à nossa mesa, que processo foi necessário para que aquela verdura esteja ali. Mas é preciso alimentar esta terra, cuidar dela, preservar os bichinhos que produzem alimento para as plantas! Ou seja, plantar e colher é uma parte, mas alimentar os solos é tarefa contínua e sutil. Foto do nosso canteiro há 3 anos.

DSCN1655

Mais ou menos a cada três ou quatro anos,  é hora de refazer a horta, numa ação de mais impacto, cuidar das bordas e limítes, retirar o material dos caminhos, aquela serragem que compostou e agora vira solo, cheio de minhocas para novos cultivos.

Com a diversidade crescendo em Yvy, tivemos sócios nos canteiros, os tatus que vem e viram a palhada para comer os bichinhos dali de baixo. Assim, a estratégia segue sendo fazer umas “barricadas” ao redor. E como tudo em permacultura sempre tem duas funções, também acabamos levantando os canteiros, já que aqui o regime de chuvas varia entre 1930 a 2600mm/ano.

img_20170116_175132873-p

Os parceiros Grasi e Arthur, do sítio Igatu, aqui em São Pedro de Alcântara, usaram nos canteiros e nos doaram um monte de telhas de barro. Estas telhas são planas, fáceis de encaixar. assim, começamos nosso mutirão de arrumar o canteiro.

img-20170116-wa0012-p

Os novos parceiros de Yvy, a família Maglia veio para os trabalhos, cavamos os caminhos e fomos refazendo os canteiros. Devagar fomos retirando a serragem compostada dos caminhos, um solo lindo, preto, cheio de vida, muitas minhocas! Este material passou a fazer parte do canteiro! Na foto abaixo, Ignácio orgulhoso com sua pá, sobre a terra preta retirada dos caminhos.

img-20170116-wa0008-p

As telhas colocadas na vertical foram dando forma aos canteiros. Para fixar as telhas, colocamos areia nos caminhos. Depois de fixadas as telhas e arrumada a terra, é hora de pensar no que se faz daqui para a frente. Nesta terra certamente tem muitas sementes e mudas de grama adormecidas, que numa competição levam vantagem sobre as mudas de horta. Assim, usamos roupas velhas de algodão, papelões, jornais para abafar estas plantas e dar uma vantagem às mudas que iremos plantar. Na foto abaixo calças, bermudas, velhos panos de prato, cobrem a horta.

img_20170116_173506458-p

Sobre acamada “abafante” colocamos uma camada de palhada.

img_20170115_190634087-p

Em seguida uma camada de cama de aviário e uma de serapilheira retirada da floresta. Assim se alimenta um canteiro, com nutrientes, carbono, nitrogênio, potássio, fósforo, e tudo o mais. Alimentando a vida dali, vida esta que irá nos alimentar!

img-20170120-wa000-p

 

Anúncios

Um comentário em “Manutenção da Horta

  1. Hoje que eu li. É muito bom aprender e aperfeiçoar com vocês. Estou passando à minha lista de e-mails, tenho uma tia que está plantando numa pequena chácara que pertenceu ao meu avô, driblando um pouco a crise e se virando com os atrasos salariais. Ela é professora aposentada, trabalhou, trabalhou no estado do Rio de Janeiro, o mais vagabundo, o mais corrupto de todos os corruptos,o mais safado do país. Como plantar, sentir a terra, o cio da terra, é excelente terapia, une o útil ao agradável, ao saudável exponencial.
    Aos poucos, vamos evitando o agronegócio e suas destruições, passando e repassando informações. JUNTOS SOMOS UM!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: