2 Comentários

Refazendo o telhado da Casa da Montanha

A postagem de hoje interrompe uma sequência da construção da casa de Waikayu, para trazer a discussão sobre telhados. Aproveitamos um problema com o telhado da Casa da Montanha, de Yvy Porã, para trazer esta discussão à tona.

Uma boa casa tem que ter, nos seus elementos construtivos, entre tantas coisas, um bom alicerce, que ancore bem a casa ao solo, não deixe passar umidade e não afunde. Uma boa estrutura, que permita abrigo, segurança, e um bom telhado, que proteja de sol, chuva. E estes três elementos estão super ligados: o alicerce aguenta o peso da casa (estrutura, paredes, telhado, e tudo que vai dentro da casa!

O telhado ainda é uma grande discussão na pauta das construções ecológicas. Imediatamente você deve ter pensado: telhado verde! Bem, telhado verde pesa muito, e requer uma manta de plástico para que não infiltre água. (ver mais na postagem original sobre o telhado da casa da Montanha).

Na construção da Casa da montanha optamos pelas telhas de tetrapack. Sabíamos que era uma opção com apelo ecológico, mas não tão ecológica assim, já que não se reciclam as embalagens e sim se usam aparas da sobra da fabricação das mesmas e o tetrapck é um material não reciclável, já que junta papelão, alumínio e plástico. Mas naquele momento, pelo contexto, acabamos fazendo esta opção.

O tempo foi passando, e as noticias de problemas com as telhas vinham de muitas pessoas e projetos. Íamos observando as nossas, e víamos que, passados uns 8 anos, alguns sinais de degradação apareciam. Uma goteira na sala, a capa de alumínio ia descascando e espalhando ao redor da casa pedacinhos, etc.

telha

Então tivemos um problema com a chaminé do fogão à lenha, um vento tirou do lugar o sputinik, que precisou ser recolocado. Com todo cuidado, Jorge subiu no telhado, e sentado, para distribuir melhor o peso do que em pé, foi se aproximando da chaminé. E ai aconteceu: duas das telhas quebraram, rasgaram.

A angústia do momento trouxe nosso temor, que postergávamos à tempos: ter que trocar o telhado! E claro, que com o fator emergência, já que em Santa Catarina chove!

teto-jojo

 

No nosso ponto de vista, o melhor telhado ainda é o velho e bom teto de telhas de barro. Mas para colocar telha de barro na casa da Montanha, seria necessário modificar o madeiramento do telhado, colocando ripas para sustentar as pequenas telhas. E tínhamos pressa para fazer, já que a previsão de chuvas dizia que em 24 ou 36h teríamos chuva. Conversamos com o Diego e ele se dispôs a encarar o desafio ( mais de dez anos depois, Jorge não se animava a fazer o telhado sozinho).

quebracabeca

Frente a estes fatos, uma telha que tem o desenho igual ao das telhas de tetrapack, em largura e comprimento, e que, portanto, se adaptaria ao madeiramento existente, são as telhas de fibrocimento.

diego

Antigamente estas telhas eram feitas usando amianto, justa e urgente proibição do uso deste material, as telhas passaram a ser feitas com fibras vegetais e cimento. Certamente, não havendo os fatos acima citados, nossa opção seriam as telhas de barro, como na casa de Waikayu, mas frente às circunstâncias citadas acima, acabamos optando por telhas de fibrocimento, de 6mm de espessura.

chuva

Assim, em um dia nublado, mas ainda sem chuva, começamos a troca das telhas, e no dia seguinte, entre garoas e chuviscos, conseguimos terminar este primeiro pano do nosso telhado de oito águas.

Anúncios

2 comentários em “Refazendo o telhado da Casa da Montanha

  1. Telhados é sempre mesmo uma longa discussão. Grato pelo compartilhamento Jorge e Suzana. Nos estamos ainda tentando nosso telhado Verde em Ratones. Montamos em abril com o apoio das arquitetas Cecilia Prompt e Lourdes Schneid mas a cobertura ainda não estabilizou. Deixo aqui o convite aos amigos Jorge e Suzana para uma visita. Abraços!

    • Oi, Fabio. Sem dúvida, a questão do telhado dá panos para a manga. Somos bastante cuidadosos e preocupados com a moda do teto verde, pois é um dos ícones que as pessoas acham que define uma construção ser ecológica ( e não é ). É uma cobertura pesada, complicada, que requer cuidados e muita conta para se dimensionar desde os alicerces e a estrutura, e para a definição de ecológico, bom ela uma uma enormeslona de plástico… Exige cuidados e manutenções. Bom, sobre o seu comentário, não entendemoi o que tu quis dizer com “a cobertura ainda não estabilizou”?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: