21 Comentários

Começaram as engenhocas! Catavento de sucatas.

Entre as coisas que sempre foram um sonho estava a criação e produção de engenhocas com sucata e/ou restos de materiais usados em outras atividades. Engenhocas para melhorar a vida, engenhocas para a sustentabilidade.
Nos últimos anos estive juntando um monte de tralhas, para desespero da Suzana…

Tralhas2c

Acho que hoje já começa a ficar claro que esta atitude estava diretamente ligada a nova etapa da nossas vidas que passa por viver integralmente em Yvy Porã e de dispor do tempo para processar esse material transformado-o em coisas úteis.

Imaginem a quantidade de projetos que estarão sendo desenvolvidos nos próximos meses e anos!!! Na fila de projetos estão:
– Geradores de energia elétrica seja com o uso de velhos motores, rotores com imãs permanentes (sucatas de HD), etc.
– Turbinas ou moinhos, captadores de energia mecânica, seja vento, água, ou excedentes de calor das diferentes atividades do sitio.
– Motores de combustão interna e externa, com o uso de diferentes tipos de combustíveis sólidos, líquidos e gasosos produzidos no sítio.
– Produção de combustíveis com recursos locais, álcool, biodiesel, hidrogênio,  biomassa, etc.; e o melhoramento da combustão das diferentes fontes de calor e potência.
– Design de luminárias e instalações com leds.

E não para por ai… Num canto será o laboratório de físico-química, com intenções diversas:
– Logo começarei a trabalhar com  sabonetes;  biodiesel, destilação; etc.
– Também haverá avanços no que se refere a produção de cogumelos, para isto deverão construir-se equipamentos específicos como câmara estéril e câmara de cultivo.

Para tudo isto é que se usarão as sucatas e tralhas juntadas. A questão principal é que os equipamentos sejam bons, eficientes e de baixo custo…. muito material reutilizado e recuperado.

Nossos quatro “R” são: Restaurar – Reutilizar – Recuperar – Recriar.

O primeiro projeto que passou de intenção à realidade foi  um pequeno gerador eólico de energia elétrica. A ideia é gerar carga suficiente para abastecer uma bateria, que será usada  na iluminação de uma casa com lâmpadas led.
Comecei por este projeto porque era fácil e o material para isso estava disponível: os motores de três velhas impressoras que acabava de desarmar, reduzindo-as apenas às peças soltas e alguns pedaços  de canos para esgotos.

ImpressorasPeças2-p

Assim vendo o material começou o primeiro design deste aparelho.
Como fazer as pás? Trabalho de artesão, recortando o cano, e com calma, ir montando as pás, iguais.

Pas-pc

Outro ponto importante era como armar a carcaça, e que fosse a prova de chuvas. Novamente um cano, modelado e que coubesse o motor dentro.

Carcaça-pc

Peça montada, hora de começar os testes, com uma série de provas para verificar a capacidade de geração de energia elétrica. Isto se fez, na oficina, usando uma parafusadora elétrica simulando a força do vento.

GeraEletricidade2-p

A voltagem foi de 15 V em vazio e de 12 V com carga, para isto usei e se acenderam 12 leds de 1 W cada um (total 12 W). Quer dizer que no sistema circulou 1 A, nada mal para um aparelho simples, feito com sucata e canos.

Concluído o primeiro protótipo ficou claro que este modelo será adequado a um ambiente com fortes e constantes ventos, como, por exemplo,  o litoral cearense.

Gerador-p

Este tipo de gerador será útil , apresenta um bom funcionamento, é relativamente fácil de ser feito e ainda é de baixo custo, já que usamos peças de sucata tecnológica.  Pensando em uma moradia, avalio que poderiam ser instalados dois ou três para que em 20 horas de vento se carregue uma bateria para abastecer a iluminação de uma casa.

Anúncios

21 comentários em “Começaram as engenhocas! Catavento de sucatas.

  1. Bárbaro!
    Quando quiseres dar um curso, eu sou uma grande interessada, me avisem por favor!
    Vocês são dois artistas da natureza, adoro o que fazem, por duas vezes o meu sonho de morar numa casa sustentável foi interrompido pela violência urbana e desisti, vendo vocês produzirem me traz felicidade!
    Parabéns e muita saúde.
    Grande abraço
    Nane

  2. Esse é o Jorge…
    Professor Pardal, inventor, engenheiro, arquiteto, quimico…
    Dá só um pouquinho de trabalho prá Suzana, mas é uma Grande pessoa…

    Parabéns !!! Tudo de bom prá vocês !!!

  3. Só é importante tomar cuidado com a síndrome de Diógenes

    Qual quer hora aparecemos para conhecer as engenhocas

    Abraço

    Jonas

  4. Parabens pela reutilização das sucatas! SUcesso nos projetos! Lá em casa tenho um galpãozinho cheio de materiais, regularmente tenho que doar algumas coisas, pois falta espaço.

  5. Boa tarde, Jorge eu posso usar qualquer tipo de motor? com um motor maior tipo de maquina de lavar roupas, geraria uma energia para maior numero de lampadas?

    • Oi, Paulo
      Em principio motores podem virar geradores. Mas, não com qualquer motor será assim tão fácil.
      A tua ideia de usar um motor maior para ter mais energia (gerar mais corrente) faz sentido, mas deves encontrar o motor apropriado.
      Os motores de corrente contínua podem ser usados carregando uma bateria intermediaria. Quando pensamos em pequenos geradores eólicos estes motores são os melhores porque, mediados por um regulador de voltagem (como nos carros), eles carregam uma bateria que estabiliza a voltagem e dão uma boa corrente para o consumo. Então, alternativas maiores podem ser o uso direto de alternadores de carros e caminhões; dínamos são excelentes geradores, mais ainda agora com os super imãs de neodímio. Podes trocar o bobinado do rotor de um alternador, de carro, por imãs permanentes e terás um dínamo.
      Já em motores de corrente alterna, eu buscaria aqueles de imãs permanentes. Estes existem no mercado, algumas máquinas de lavar e outros eletrodomésticos os usam.
      Existem muitos caminhos e ideias… a minha intensão é criar um espaço para incitar à iniciativa e imaginação, vá em frente, pesquisa e não desanime…; todo é possível… o limite esta na nossa imaginação.
      Abraço.
      Jorge

    • nao! o motor de maquina de lavar é um motor eletrico,os motores que serve tem que ter imas para servirem como dinamo!

  6. Caro jorge, a troca que voce fala seria tirar o cobre e por alguns imas de auto falantes por exemplo , me interessa muito este assunto poque moro em um acampamento de sem terras, com isso não tenho energia, e para mim isto seria otimo

    • Oi, Gino
      É… A corrente elétrica se gera pela alteração do campo magnético (como num rotor com imãs) em presença de um condutor elétrico (bobinado do estator).
      Então, substituindo o bobinado do rotor por imãs deveria se conseguir corrente elétrica no bobinado do estator.
      Como fazer isto e como alocá-los? pois isto é que é o divertido e merece uma pesquisa e muitas provas.
      Vá em frente, logo consegues o teu objetivo.
      Abraço.
      Jorge

  7. Olá Jorge,…parabéns pela criação! podes informar as medidas do diàmetro dos canos utilizados e o comprimento das pás?

    • Oi, Marco
      Este é um protótipo, e como tal foi construído e desenhado no andar da carruagem.
      O diâmetro dos canos que foram utilizados e logo moldados, foi segundo o tamanho do motor de impressora utilizado.
      O comprimento das pás foi idealizado pensando num gerador pequeno (para pendurar de um beiral de teto). Elas podem ser bem maiores, depende da velocidade do vento.
      O trabalho foi notadamente empírico, não tem um design prévio nem muita ciência embutida.
      Os canos foram de 40 mm e 50 mm e as pás de uns 35 cm.
      Grande abraço.
      Jorge

      • Ok Jorge. Então existem vários tamanhos de motor de impressora, né… Valeu pelas informações.
        Abraço,
        Marco.

  8. YYYPORA, POR FAVOR ME AJUDE? sou professo de física matemática, quero desenvolver com os alunos um gerador de energia eólica com alternador de carro e imãs de neodímio……por favor me esclareça todos os paços por favor.

    • Oi, amigo
      Todos os post tem a ver com iniciativas inspiradoras para encorajar à pesquisa e construção de equipamentos.
      Eu não tenho uma cartilha de construção de um gerador, assim como é o seu interesse. Na internet aparecem muitas propostas passo a passo.
      O princípio da coisa e substituir o bobinado do rotor por ímãs permanentes, o cuidado e de manter a polaridade alternada na colocação dos ímãs. Quanto mais fortes/poderosos os ímãs mais potência de saída terá o sistema. Logo a eletromecânica é a mesma do alternador que você usou. Depende de que modelo de alternador de carro você usar, o caminho da adaptação que será requerida.
      Um grande abraço.
      Jorge

  9. Bom dia,
    Por curiosidade no ano passado entrei neste site e agora inspirado em seu projeto resolvi ajudar meu filho a fazer um trabalho sobre energia renovavel.
    Pretendo fazer uma pequena roda dagua e com ela gerar energia utilizando um motor de impressora. Minha pergunta é para acender os leds, liga-os em paralelo? É preciso algum diodo na saida do motor da impressora para não queimar o led ?
    Obrigado
    José

    • Oi, José
      A forma em que devem ser ligados os leds depende do tipo de corrente (alterna ou contínua) e da intensidade em Volt.
      Verifique qual a tensão que produz o motor/gerador.
      Estes costumam produzir corrente alterna; nesse caso deve-se retificar a corrente com diodos e capacitores.
      Dependendo da tensão de saída, do gerador e/ou logo da ponte de diodos, será a forma de ligá-los… seja em paralelo ou serie.
      Se a tensão é igual à recomendada para esses leds estes deverão ser conectados em paralelo, dividindo assim a corrente entre eles.
      Se a tensão for maior que a recomendada para esses leds terá que fazer uma conta assim:
      Exemplo
      Se os leds são feitos para trabalhar com 3,5 V e você verificou o gerador e ele gera 15 V, você deverá dividir a tensão entre 15/3,5= 4 leds conectados em série.
      Podem-se conectar os leds direto no gerador, mas com cuidado de não sobrecarregar o gerador que poderá esquentar e queimar.
      O ideal é usar uma bateria intermediária que carregue e trabalhe na mesma tensão do gerador.
      Espero que estes comentários sejam de utilidade.
      Abraço
      Jorge

    • Oi, José
      A forma em que devem ser ligados os leds depende do tipo de corrente (alterna ou contínua) e da intensidade em Volt.
      Verifique qual a tensão que produz o motor/gerador.
      Estes costumam produzir corrente alterna; nesse caso deve-se retificar a corrente com diodos e capacitores.
      Dependendo da tensão de saída, do gerador e/ou logo da ponte de diodos, será a forma de ligá-los… seja em paralelo ou serie.
      Se a tensão é igual à recomendada para esses leds estes deverão ser conectados em paralelo, dividindo assim a corrente entre eles.
      Se a tensão for maior que a recomendada para esses leds terá que fazer uma conta assim:
      Exemplo
      Se os leds são feitos para trabalhar com 3,5 V e você verificou o gerador e ele gera 15 V, você deverá dividir a tensão entre 15/3,5= 4 leds conectados em série.
      Podem-se conectar os leds direto no gerador, mas com cuidado de não sobrecarregar o gerador que poderá esquentar e queimar.
      O ideal é usar uma bateria intermediária que carregue e trabalhe na mesma tensão do gerador.
      Espero que estes comentários sejam de utilidade.
      Abraço
      Jorge

  10. Como fizeste a ligação nesse motor de passo? Quais pares usou?

    • Oi, Hercules
      Se mal não me lembro o motor tem 12 bobinas em 4 series de três.
      Com um teste medi a continuidade e a tensão entre terminais; peguei os terminais em pares e medi a tensão em vazio e com carga como diz no post.
      A corrente é alterna e pode ser retificada.
      Abraço.
      Jorge

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: