5 Comentários

Primeiro PDC na Casa da Montanha

Yvy Porã como projeto, começou em 2003, e no grupo sempre tivemos duas perspectivas: um espaço para viver a sustentabilidade convivendo entre amigos, e a outra era de ser um espaço de acolhimento, para receber pessoas em visitas, cursos, etc. Nestes quase 9 anos fomos construindo a Casa da Montanha, restaurado e reformando a Casa Mãe, e agora, finalmente, decidimos que era a hora de encararmos a organização do primeiro Curso de Design em Permacultura (PDC) de Yvy Porã. Na foto abaixo o grupo visitando a Casa da Montanha, vendo e discutindo como cada coisa foi feita!

Neste espaço a proposta era de vivenciar a permacultura num  PDC com um grupo pequeno, em 9 dias de imersão total, já que Yvy fica a 14km da cidade de São Pedro de Alcântara. Ou seja, nada de agito da galera, nem grupo grande, aqui a proposta era mesmo de cuidar das pessoas, estabelecendo vínculo e trabalhando os princípios propostos por David Holmgren e conteúdos estipulados por Bill Mollison nas mais de 80 horas de curso, que na verdade foram 9 dias, 24 horas por dia, já que todos “moravam” na Casa Mãe. Na foto abaixo a primeira dinâmica, onde as pessoas se conhecem, e quebram o gelo!

Os preparativos vieram desde janeiro, e a coerência com a permacultura  que tem como princípio ético o cuidado das pessoas, nos levou a trabalhar com produtos orgânicos e locais, como os queijos, cebola, doce de leite, leite, biscoitos  e pães feitos todos os dias pela Ilse, mãe do Diego que trabalha conosco em Yvy Porã. Ilse, junto com Suzana e Rosileli, parceira que veio de Caxambu para ajudar, formou a equipe da cozinha do PDC. Também buscamos entre os parceiros alimentos orgânicos que poderíamos oferecer. Assim, o suco de uva, feijão, caquis, abóboras vieram do sítio Raízes do Pedro Marcos e Elusa, e as verduras, maçãs, batatas foram enviadas pelo Iran, outro permacultor da cooperativa Orgânicos Serrano. Ou seja, compramos o máximo possível de conhecidos, garantindo a qualidade e a fonte do alimento servindo integrais e orgânicos. Na foto abaixo o povo almoçando!

O grupo deste primeiro PDC era bem heterogêneo, 16 pessoas, com idades variando entre 16 e 53 anos, do Rio Grande do Sul, até Minas Gerais, trazendo muita riqueza, informações, histórias de vida. Na foto abaixo a aula sobre plantio de frutíferas em panelas.

A metodologia que estamos trabalhando nos cursos – seja aqui ou em outros lugares- é a baseada no construtivismo e na aprendizagem por  projetos, assim a aprendizagem parte de uma problematização, e segue, mesclando atividades em grupo, aulas teóricas e práticas de campo. Na foto abaixo a caminhada pela floresta, até o caxambu ( proteção da nascente de água), esta caminhada veio antes da aula de Zona 4 e 5, assim as pessoas sentiam e observaram o que é uma floresta, como ela se estrutura, o que pode nos fornecer, como água limpa e alimento, ensinando tudo para o manejo de SAFs (sistemas agroflorestais) .

O espaço para as aulas teóricas foi na acolhedora sala da Casa Mãe, que com as mudanças tem outra vantagem, pois as pessoas vivem num espaço com elementos permaculturais, como o banheiro seco, por exemplo.

A metodologia  de qualquer aula depende do educador que a ministra, porém o PDC segue a grade curricular e o tempo mínimo propostos por Bill Mollisonn, assim é um curso com uma carga teórica bastante intensa, o que fazemos na metodologia é simplesmente usar as aulas práticas como motivador ou fator de problematização antes de um bloco de conteúdos. Assim, o grupo já vai com o olhar focado e previsto para as aulas. Na foto abaixo a restauração da espiral de ervas da Casa Mãe depois de sofrer 2 anos de obras!

Outro fator interessante das oficinas é que as pessoas experimentem o fazer! “Você também pode” é uma das nossas frases prediletas e num PDC viver a possibilidade de FAZER é um fator interessante, pois autoriza as pessoas a colocarem a mão na massa, experimentar, tocar, errar, construir. Nesta foto  começando a fazer o canteiro.

Com a vivência de quanta palhada se usa num canteiro? MUITA!

Que depois de pronto ficou assim…

O olhar se abre a novas possibilidades. Na foto abaixo os meninos fazendo uma parte da parede da oficina, usando uma das técnicas propostas por Jorge Belanko, com palha, barro e um alambrado.

Depois de 9 dias juntos, de muitas aulas, festas, caminhadas, e dos Designs da propriedade discutidos, temos certeza de muitos amigos feitos, e de sementes de sustentabilidade espalhadas! Na foto abaixo o grupo se preparando para a socialização da atividade de análise dos elementos.

Na foto abaixo o grupo, com a deliciosa visita dos permacultores Gardel, Vitor e Sandra ao término da espiral de ervas… Amigos Letícia e Emerson, Cibeli e Jair, Izabel, Eduardo e André, Fabiano, Valdemir, Nilton, Fernando, Filipe, Marcos, Renan, Genésio e Dudu, nos vemos pelos caminhos!

Anúncios

5 comentários em “Primeiro PDC na Casa da Montanha

  1. Mais uma turma se preparando para o futuro sustentável.
    Queria tanto poder participar deste curso , ainda mais o primeiro do Yvy Porã.
    Mas, vou ficar atento e me organizar para participar dos próximos cursos que virão.
    Parabéns!

  2. Uauuuu,que bacana!
    Pretendo participar no próximo.
    Luz e paz meus irmãos

  3. Oi Su e Jorge,
    Parabéns!
    Depois de tantos PDC’s por aí afora, nada como um “em casa”.
    Bj pros dois.

  4. Após um ano de ouvir falar e pesquisar sobre a permacultura, sendo o blog da Casa da Montanha uma das fontes de pesquisa, eu resolvi fazer o PDC e acabei escolhendo Yvy Porã por intuição, e que intuição das boas! Acho que foi um período de boas intuições porque precisamos de mais ainda para chegar no local um dia antes do curso à noite.
    Vou ter que forçar um pouco para poder conseguir expressar realmente o que esse curso foi pra mim, porque foi tão bom, tão especial, tão significante que a primeira coisa a dizer seria: SEM PALAVRAS!
    Estando ciente de que enfrentaríamos 80 horas de curso em 9 dias, primeiramente achei que seria bem puxado, mas com a força que as comidas preparadas pela Suzana, pela Ilze e pela Rose nos davam eu sai de lá querendo mais aulas, mais práticas, mais PERMACULTURA e claro, mais dessa comida deliciosa.
    Nos primeiros dias de aula, me senti um pouco preocupada por não entender sobre muitas das coisas que o Jorge falava e ficava com medo de ficar perdida, mas aos poucos, consegui ficar mais aliviada, até porque exemplos não faltavam para conseguirmos entender o que ele queria nos passar, eram muitos: no próprio lugar ou em fotos e vídeos, além disso, para ajudar mais ainda, a simplicidade de colocar as aulas práticas antes das teóricas ajudou bastante! O ambiente também só favoreceu, a Casa Mãe é muito aconchegante e nos acolheu literalmente como diz seu nome: MÃE!
    Outra coisa que não posso deixar de relatar e que se formou muito bem foi todo o grupo de pessoas envolvidas no curso, sejam os professores, os alunos, os que ajudaram, os que visitaram. O ambiente criado por todo mundo foi de muitas risadas, ensinamentos, trocas de ideias, e, mais ainda, o da importância de ter pessoas por perto pra poder se gerar tudo isso!
    Os valores e princípios passados no curso foram como tesouros que o Jorge e a Suzana nos entregaram e essa dedicação dos dois de querer mostrar isso me marcou bastante, além da paciência e do valor que eles davam ao explicar uma dúvida, ao dar uma resposta a alguém sendo durante as aulas ou na hora do jantar.
    Ao sair de lá, com tudo fresco na cabeça, o que dá vontade é de tentar colocar tudo em prática, mas, felizmente, um dos valores que trouxe comigo do curso e que o Jorge reforçava toda hora foi o TEMPO, coisa que devo cuidar para ser o mais sustentável possível, para que eu tenha e faça o meu.
    Enfim, percebi que existem sim, muitas palavras que eu poderia juntar para escrever o meu relato desses 9 dias que parecerem durar mais do que isso, espero que eu tenha ajudado com algumas e que eu consiga ter passado um pouquinho do significado que teve pra mim.
    Tenho saudades de todos e espero poder reencontrar cada um algum dia e que seja, novamente, junto com a permacultura.
    Beijos, le.

  5. […] * 2º Curso de Design em Permacultura – Casa da Montanha. […]

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: