6 Comentários

Terminando os Canteiros na Zona 1

No design da Casa da Montanha feito planejamos nossos canteiro da zona 1 com 4 ou 5 olhos de fechadura, imaginando que assim, como somos apenas 2 moradores e ficamos em Yvy parte da semana, esta área seria suficiente para nosso consumo.

Até hoje tínhamos funcionando apenas o primeiro olho de fechadura e meio. Neste final de semana resolvemos colocar as mão à obra e terminar de arrumar os canteiros, fazendo o que faltava. assim, Suzana, Diego e Jorge terminaram os canteiros.

A terra fértil, retirada do morro no início da construção e reservada num monte no seu local estava coberta por um pasto bastante invasor e agressivo ( terror de todos os canteiros). O primeiro passo foi retirar esta gramínea, que não será usada como palhada, já que renasceria em todo o canteiro. Deixamos estas plantas secando ao sol e depois vamos jogá-la na floresta.

A seguir marcamos a forma e cavamos os caminhos, aproveitando esta terra para nivelar os canteiros.

Como neste espaço há um desnível no terreno este nivelar fez com que no último olho o canteiro fique bem acima do solo- o que para pessoas mais velhas é bem mais cômodo, já que não é preciso abaixar-se tanto para plantas e colher. Deve-se apenas cuidar e ir observando a umidade deste canteiro mais alto.

Depois de dar a forma ao canteiro, Diego e eu começamos a cobrir com jornais molhados – o jornal tem a função de inibir e conter o crescimento das espécies espontâneas e posteriormente irá se decompor, formando adubo para o solo.

E molhado pois fica mais fácil de trabalhar, já que não voa com o vento e é mais moldável, assumindo a forma do canteiro.

Canteiros cobertos com uma generosa camada de jornal, chega a hora de roçar pasto e cobrir com a palhada. Como ainda restavam algumas ilhas de pastagem na zona 2 ao redor da casa, Diego roçou-as e cobrimos os canteiros.

Os canteiros cobetos com jornal e a palhada vão ganhando sua forma definitiva.

Finalmente os caminhos recebem a camada de jornal e são preenchidos com serragem, que previne  a invasão da grama sobre os canteiros, permite a infiltração de água no solo e com o tempo se composta, transformando-se em adubo para a horta.

Nas bordas do lado de fora dos nossos canteiros fica o acesso a nossa casa. Nesta borda de fora plantamos uma fileira de capim limão e uma de confrei. Estas ervas ajudam no combate às formigas e também fazem uma barreira às gramíneas nativas, já que seu desenvolvimento é rápido.

Também gostamos de plantas aromáticas ao redor da casa- cortar galhinhos de alecrim, ou folhas de capim limão e espalhar pela casa dão um perfume especial á casa. Na borda também plantamos alguns pés de aipim.

Um dos pontos que achamos muito importantes ao fazer permacultura é compartilhar as experiências e ver as pessoas se apropriando dos conhecimentos e ferramentas propostos pela permacultura. Diego é um jovem de São Pedro de Alcântara, e que em vários momentos já trabalhou conosco na Casa da Montanha.

Agora em 2011 ele tem vindo todas as semanas e nos ajudado. Em janeiro, quando reativamos a horta ele olhava desconfiado para aquele monte de palha com as mudinhas no meio e eu brincava que ele aguardasse, pois elas cresceriam lindas. Agora, no meio do trabalho, quando brincamos que ele “não acreditava como a horta está linda” ele já falou que irá fazer canteiros assim na sua casa, para que sua mãe não precise capinar e limpar a horta. Estas são as coisas que valem muito a pena, não é? Plantando hortas, ideias e muitas formas de ser sustentável!

Anúncios

6 comentários em “Terminando os Canteiros na Zona 1

  1. PARABENS !!!
    Estou acompanhando todo o processo da construção da casa da montanha e fico grato por toda experiencia compartilhada.
    Vendo esse post, não pude deixar de observar como ficou linda a geodesica pintada de branco, os problemas com infiltração e do destino da agua da chuva foram resolvidos?
    Muita LUZ !!!

  2. Gente, que legal este canteiro novo. Ficou grandão! E mal foi plantada, a horta já está dando belos frutos… com certeza os frutos mais valiosos que poderiamos imaginar, que não são de alimentar a barriga, mas o pensamento. Assim como foi com o Zé Lagarto, que, trabalhando aí, tomou para si a tecnologia da construção em terra na sua própria casa, e com tanta gente mais que já passou pelo sítio. Isso sim é revolução!
    Um abração apertado!

  3. Oi Su,
    Os canteiros estão lindos! Achei ótimo o último canteiro ser bem alto, pois ajudará também na drenagem quando chove demais por aí.
    Bjão,

  4. gostaria de saber mais sobre o biodigestores que voces planta bananeiras que tipo e folhas largas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: