11 Comentários

A primeira reforma da Casa da Montanha

O trabalho de um permacultor começa sempre com a observação do espaço… Observar o clima,  esperar os ciclos e ver cada estação do ano como o sol, as chuvas, os ventos se comportam… Estamos em Yvy Porã desde 2003, e na construção da Casa da Montanha desde 2006. Mesmo assim, só morando lá é que percebemos um problema… Nossos ventos dominantes são o Nordeste- na maior parte do tempo, e o sul. Embora o sul seja em menor tempo, é mais intenso… No nosso design consideramos que a mata no sul da casa iria proteger a varanda das águas. Mas não foi assim! O que estamos vivenciando é que quando chove com vento sul, mesmo que de fraca intensidade, nossa varanda fica totalmente molhada.  Isto nos levou a efetuar a primeira reforma na Casa da Montanha: fechar a parede sul. Na foto abaixo, Zeca e Monica em frente à estrutura da nova parede, já com as pedras que fazem o rodapé de toda a casa..

Decidimos fechar a parede sul da varanda, mantendo as linhas da casa. Para resguardar a vista, vamos fazer uma parede de 90cm de altura usando outra técnica construtiva, o pau-a-pique duplo, que permite um reboco hidrófugo, necessário para resistir às águas da chuva, e a parte de cima vamos por um vidro, protegendo da chuva e mantendo a vista… Usando caibros do mesmo eucalipto usado em toda a Casa da Montanha, Jorge fez a estrutura, dividindo a primeira parede em dois panos. o outro material é barro, retirado do terreno atrás da casa. Na foto abaixo, Jorge e Monica colocando as taliscas de bambu que darão suporte ao barro.

A nova parede deve ligar o pilar da varanda com um dos lados do forno de pizza, depois o outro lado do forno com a parede da casa, cada trecho deste tem aproximadamente 2 metros de comprimento. Estas parede estão sendo feitas de pau-a-pique duplo, como mostra a foto abaixo: taliscas dos dois lados, no meio garrafas pet e barro. As taliscas são colocadas de cima a baixo em um dos lados, já do outro elas vão subindo conforme se sobe o barro.

Como não consumimos refrigerantes, saimos pedindo a conhecidos e também a pizzaria Boa Parada de São Pedro para que guardassem os recipientes para nós… O resto do material é o barro, comum, sem preocupação com as proporções de areia/argila, já que esta massa dará corpo à parede, mas não ficará exposta. Para isso a terra é retirada do barranco, e pisado com água, para fazer uma massa uniforme, conforme mostra a foto abiaxo.

Decidimos usar nesta parede esta técnica construtiva, bastante leve e rápida de se fazer que é o pau-a-pique duplo. Ela se faz usando taliscas de bambu colocadas nos dois lados da parede. Dentro, para usar menos barro e construindo um bom isolamento térmico, colocamos garrafas pet de 2 litros. Entre as garrafas colocamos barro, que vai preenchendo os buracos e dando uma unidade à estrutura. O barro é  empurrado para dentro com as mãos e pedaços de madeira, até que apareça entre as taliscas pelo lado de fora. Assim, a parede fica com aproximadamente 12cm de largura. Neste barro que vai aparecendo em toda a parede é que o reboco irá grudar na próxima etapa. na foto abaixo a parede subindo, este trabalho levou uma tarde, entre conversas e risadas…

Depois de terminado o preenchimento com barro e com as garrafas, esperamos dois ou três dias para que o barro secasse um pouco. Ai começamos o acabamento: colocar a tela de pinteiro, grampeada nas taliscas e no próprio barro. Sobre esta,  lá vem a massa, em um traço semelhante ao do cordwood:

3 baldes de terra (lembrando que nossa terra é 70%argila e 30% areia)

1 e  1/2 balde de areia

1  e 1/2 balde de serragem deixada de molho no mínimo 24h

1/2 balde de cal

1/2  balde de cimento

Na foto abaixo a parede pelo lado de dentro, já com o chapisco sobre a tela de pinteiro.

Com uma massa desta receita chapiscamos e rebocamos 4m² de parede, ou seja, o rendimento desta massa é muito, e o custo baixo já que usa uma mínima parte de  cimento. Na foto abaixo a parede já acabada pelo lado de fora.

Anúncios

11 comentários em “A primeira reforma da Casa da Montanha

  1. Olá Suzana e Jorge, estou aqui só pra dizer que continuo acompanhando cada passo. Tá linda a casa. E Jorge, já conhecia o Rocket Stove que mandei pela rede Permear? Há uma maneira de integrar a câmara de combustão à lenha tipo Rocket Stove com o forno de adobe para pizza e pães. É incrível como fica prático operar um sistema assim. Se quiseres posso te enviar um modelo para estudares.
    Vocês estão no lado esquerdo do meu peito. Saudades. Um abraço fraterno.

    • Itamar
      Obrigado pela visita! o convite para a pizza ao vivo segue valendo!
      Sobre o link do fogão, o Jorge gostou muito e andou pesquisando bastante sobre ele… Logo logo vai inventar um lá em Yvy…
      Um beijo

  2. Eu gostaria tanto de ver essa casa como ficou depois de pronta. Quero fazer uma reforma em uma casinha feita de abobe ainda do tempo dos escravos. Mas não conheço ninguem que siaba trabalhar com estes sistemas. Sempre leia coisas sobre a casa da mantanha . Mas parece que nao ha fotos da casa pronta. Vi o piso, algumas fotos. Deve ter ficado linda! Meu sitio tbem é bem interessante.
    Espero que vc seja feliz em sua tao sonhada casa da mantanha. Um abraç

    • Oi, Anaiza
      A casa da montanha está como mostram as fotos… Nosso “pronta” é o pronta a cada dia… Cada coisinha que vamos fazendo!
      Os relatos e as fotos seguem nossa rotina a cada dia, com uma defasagem de talvez duas semanas…
      Então, nas últimas postagens mostramos como ela está!

  3. quero receber informaçao

    • Oi, José
      Neste blog publicamos o que vamos vivendo…
      Caso queira saber de algo, basta buscar nas categorias ao lado direito da página o assunto… Temos também agenda de cursos, etc…
      Fique a vontade! Navegue e o que desejar de outras informações, basta perguntar!
      Suzana

  4. quero manter contato,estou querendo contruir uma casa de pau a pique.sou apaixonado ja tenho o terreno.quero receber algumas dicas.abraços

  5. Suzana, acompanho o blog com muito carinho, pois é uma fonte, não só de conhecimento mas também de sabedoria. Gratidão por trazê-lo até mim.
    Um esclarecimento, por favor: nesse pau-a-pique duplo pra fazer as taliscas é necessário que o bambu tenha sido cortado na lua minguante e esteja seco?
    Estou ansiosa pelo PDC de outubro!!
    Muito grata.

    Abraços,
    Clenira

    • Estou reformando uma casa antiga toda de pau a pique. Teve que substituir todas as paredes por tijolos. Quero deixar um quadro à mostra com vidro. Será que poderia aplicar verniz nesse pedaço de parede? Para que não fique soltando a terra? Por favor gostaria de orientação me enviando através de
      e-mail.obrigada

      • Maria
        Podes passar um a tinta de grude por cima. 7 colheres de polvilho + 1 de vinagre em 1 l de água. Levar ao fogo até fazer o pirão. Diluir em 3l de água e passar sobre o pau-a-pique que isto fixará a terra.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: