Paredes, teto, telhas…E as chuvas de primavera!!!!

É primavera! Na região onde estamos- Santa Catarina, entre serra e litoral, é uma estação de muitas chuvas, muitas águas!

Para uma obra, que ainda não tem teto e que usa o solo, estas condições não são as melhores! Mas para um permacultor, problemas podem virar oportunidades! Nossa obra usa sempre um pouco de água, para dar consistência a mistura que vai ser usada. Neste período todo sempre trouxemos esta água da casa mãe, em galões de 50 litros.

im004270.JPG

Como agora temos as telhas, compramos uma pequena caixa d’água de 340 litros e Mariani colocou uma das telhas inclinadas apontando para a caixa d’água, esperando recolher alguns litros…

Bem, para quem tinha alguma dúvida quanto ao abastecimento e autonomia em água da casa da montanha, usando apenas água de chuva, nossa vivência faz com que esta desapareça! Nas semanas entre 18 e 29 de setembro caiu 150 ml de chuva, o que na superfície da telha de 2m² possibilitou colher 300 litros de água em apenas uma telha, colocada de maneira absolutamente provisória!

Seguimos preparando nosso telhado para receber as telhas e ao mesmo tempo, seguindo com as paredes. No final de semana de 6 de outubro Cecilia levou seu pai, Elpídio, para ver a obra, experimentar tocar, misturar, socar as paredes. Uma interação entre gerações, os mais novos mostrando seus resgates de técnicas antigas e sua construção como profissional! Os mais velhos mostrando que sabem fazer uma mistura, e que sempre podem aprender- ainda que tudo pareça meio inusitado!

cicaelpidio2.JPG

No sábado Edla, Zeca, Lara e Bel vieram para Yvy. Zeca, parceiro de sempre, acompanhou Jorge na colocação dos caibros do telhado, que devagar, vai ganhando a forma do esqueleto da casa. A colocação do telhado não é apenas uma maneira “exdrúxula” de se fazer a casa em gomos, mas é uma triangulação, que vai dando rigidez e estruturando toda a obra.

jojozeca.JPG

Mariani abriu o caminho para o Sul, uma tarefa que deve ser repetida pelo menos uma vez a cada ano, pois como diria Tom Jobim “deixa o mato crescer em paz”, em Yvy Porã significa não conseguir chegar até lá!

Na foto abaixo as pitangas de Yvy.

pitanga.JPG

Nesta época os caquis refazem sua copa num verde claro vibrante e se enchem de pequenas flores- e flores de caqui parecem pequenos balões amarelo ouro inflados, com uma coroa de numa das extremidades. Ficar na região dos caquizeiros é uma experiência mística de VIDA. O som de milhares de abelas colhendo o néctar e o zumbido de dezenas ( sim, DEZENAS) de beija-flor que passam zunindo, pairam a menos de um metro das nossas cabeças mansinhos, lindos, não poderia ser descrita como algo menos do que a mística da vida! Mística, pois por mais que as palavras possam ser tocantes, por mais que alguma imagem possa ter sido colhida, nada reflete o movimento, o ambiente, o momento vivido…

Sim… É primavera!!!!!


Anúncios

2 comentários sobre “Paredes, teto, telhas…E as chuvas de primavera!!!!

  1. Parabéns!

    O blog de vocês, com o passo-a-passo da obra, está muito bom.
    Quando passar pela região, espero ter a honra de colaborar na contrução.

    Abs,

    Elias
    Brasília/DF

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s